Após dois anos consecutivos de alta, preço do aluguel cai em Brasília

No momento você está vendo Após dois anos consecutivos de alta, preço do aluguel cai em Brasília
Freepik

Após dois anos consecutivos de alta, o preço do aluguel em Brasília caiu em novembro. O valor médio do metro quadrado foi a R$ 42,28 – uma queda de 0,53% em relação ao mês anterior. Os dados são do Índice de Aluguel QuintoAndar Wimoveis, divulgado nesta quinta (14/12). Apesar da queda, o valor ainda é o terceiro maior de toda a série histórica do indicador, iniciada em 2019. Os dados mostram que o preço continua desacelerando na cidade. Em novembro, a alta acumulada em 12 meses foi de 9,03% – menor que a dos últimos três meses.

O especialista em dados do Grupo QuintoAndar Pedro Capetti diz que a queda no preço médio na cidade faz parte de um movimento de acomodação dos valores após uma alta consistente no pós-pandemia. “Isso também aconteceu recentemente no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte, onde os preços atingiram um patamar bastante elevado e acabaram cedendo em um mês. Nessas duas cidades, o preço já voltou a subir. Por isso é importante agora acompanhar essa dinâmica do mercado local”, diz.

Segundo o indicador, regiões como Guará (-8,1%), Águas Claras e Lago Norte (-2%) registraram uma desvalorização nos últimos três meses. Em compensação, o Setor de Clubes Esportivos Sul (4,6%), o Setor Sudoeste (4,3%), a Asa Sul (3,5%), Taguatinga (2,2%) e a Asa Norte (0,1%) estão no top 5 de regiões com maior valorização no período.

O Setor de Clubes Esportivos Sul, aliás, permanece como o local mais caro para se morar na cidade. O preço do metro quadrado (R$ 88,8) é mais do que o dobro da média da cidade e do que o da segunda região no ranking (Asa Sul).

Desconto em patamar baixo

Apesar da queda no preço geral da cidade no último mês, o mercado continua extremamente aquecido em Brasília. Dados do Índice de Aluguel QuintoAndar Wimoveis mostram que o desconto médio das transações feitas em novembro foi de 1,9% – 0,8 ponto percentual a menos que no mês anterior.

“Trata-se do menor percentual registrado em toda a série histórica do indicador. Isso revela que o espaço para barganhar está cada vez mais curto. Vale, portanto, se preparar: buscar informações sobre qual o valor do aluguel em imóveis parecidos na região, conversar com pessoas que moram no mesmo condomínio e pesquisar outros imóveis parecidos por perto. Isso ajuda a dar uma noção melhor do valor real e contribui para negociar um valor que seja mais justo para todos”, ressalta Pedro Capetti. 

Impacto da mobília e da garagem

Ao avaliar o impacto da mobília e das vagas de garagem e estimar um intervalo de preço na cidade, o indicador mostra que, para apartamentos com 1 dormitório, os valores médios ficam entre R$ 1.240 e R$ 1.320, podendo chegar a R$ 1.590 para unidades mobiliadas.

Já apartamentos com 2 dormitórios têm uma faixa de preço variando de R$ 1.930 a R$ 2.060, podendo chegar até a R$ 2.510 caso possua uma vaga de garagem. Para apartamentos com 3 dormitórios, os valores médios situam-se entre R$ 3.110 e R$ 3.320.

Veja as 5 regiões mais caras da cidade (com o respectivo valor do metro quadrado):

  1. Setor de Clubes Esportivos Sul – R$ 88,8
  2. Asa Sul – R$ 44,3
  3. Setor Sudoeste – R$ 43,8
  4. Asa Norte – R$ 43,3
  5. Lago Norte – R$ 43,0

É importante ressaltar que o preço médio do metro quadrado reflete as características inerentes de cada localidade. Isso significa que regiões onde predominam apartamentos menores, por exemplo, tendem a ter um valor maior nesta leitura específica.

Sobre o Índice | Metodologia

A metodologia do novo Índice usa um modelo de preços hedônico, flexível, e incorpora dezenas de variáveis estruturais e locacionais para melhorar a qualidade e precisão dos dados. Fatores como tamanho, número de vagas de garagem, acessibilidade a escolas, entre outros, são levados em conta. Como resultado, o Índice se mostra um retrato fiel das tendências no mercado. O novo índice substitui o antigo Índice QuintoAndar de Aluguel (e também o Index do Imovelweb). O novo Índice parte de uma base de dados maior e mais representativa. Lançado em SP, Rio, Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre e Brasília, o indicador tem periodicidade mensal. Acesse grupoquintoandar.com/indice-de-aluguel/ para mais informações.

Deixe um comentário