Cibersegurança: startup gera alerta após ataque a Lojas Renner

No momento você está vendo Cibersegurança: startup gera alerta após ataque a Lojas Renner
Presidente da startup de cibersegurança brasileira PSafe, afirmou que a única solução para evitar ataques é a prevenção. (Imagem: Divulgação)

Na última quinta-feira, 19, a Lojas Renner (LREN3) sofreu um ataque cibernético, que retirou todos os sistemas do ar. Contudo, a empresa conseguiu restabelecer seu sistema de vendas online depois de um tempo. E, embora não esteja dando muitos detalhes sobre os danos causados pelo ataque, a empresa garante que os principais bancos de dados do sistema das lojas permaneceram preservados.

O site da Renner foi atingido por um ransomwarequando criminosos sequestram o sistema e pedem um pagamento em troca da liberação. Os responsáveis pelo ataque pediram USD 1 bilhão para liberar as plataformas da empresa.

A invasão ao sistema da Renner acendeu um alerta em outros empresários de grandes varejistas nacionais. Em entrevista à Istoé Dinheiro, Marco DeMello, presidente da startup de cibersegurança brasileira PSafe, afirmou que a única solução para evitar ataques é a prevenção.

A obrigação de um criminoso é a de cometer crime. O ransomware vai gerar mais de USD 20 bilhões de receita neste ano. Virou uma indústria. Então, a obrigação e a responsabilidade das empresas é de se defender. A única solução para as empresas é a prevenção. O empresário brasileiro ainda pensa que esse tipo de problema só acontece com multinacional, mas a história está mostrando que todas são alvo“, disse Marco DeMello.

Segundo a Renner, o site e o aplicativo das lojas estão funcionando normalmente desde o final de semana.

Com informações GPS | Lifetime

Deixe um comentário