Dívidas dos brasilienses cresceram no início deste ano, segundo Fecomércio

No momento você está vendo Dívidas dos brasilienses cresceram no início deste ano, segundo Fecomércio

As dívidas das famílias brasilienses cresceram em janeiro de 2020 na comparação com dezembro de 2019. Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Fecomércio-DF, o número de famílias com algum tipo de dívida na capital passou de 790.972 no último mês do ano para 806.375 em janeiro. Esse número representa que 81,1% das famílias brasilienses estão endividadas.

O número de contas em atraso também aumentou, passando de 114.322 mil famílias para 123.841 mil no primeiro mês do ano. No levantamento, 2,3% dos entrevistados afirmaram estar com muitas dividas; 10,1% se disseram razoavelmente endividados; 68,7% com poucas contas atrasadas e 18,9% não têm dívidas.

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, afirma que alguns fatores explicam o crescimento do endividamento em janeiro, como os gastos extras de fim de ano e os pagamentos relacionados ao segmento de educação.

“O primeiro mês do ano é, geralmente, um período mais pesado para os consumidores, que precisam pagar parcelas dos presentes de Natal, viagens e compras de material escolar. Esses gastos acabam afetando o orçamento das famílias que apelam para o cartão de crédito, o maior instrumento gerador de endividamento”, diz Francisco Maia.

Entre as pessoas endividadas, 43,1% falaram que têm algum tipo de débito há 30 dias; 31,3% entre 30 e 90 dias; e 25,6% acima de três meses. O cartão de crédito continua como o grande fator para o endividamento das famílias do DF: 94,2% disseram estar comprometidos com o crédito.

Com informações do Correio Braziliense

Deixe um comentário