Venda de pacotes de turismo deve crescer 20% na alta temporada

No momento você está vendo Venda de pacotes de turismo deve crescer 20% na alta temporada

Férias escolares, festividades de Natal e ano-novo e carnaval. Os meses de dezembro a março são uma aposta positiva para o setor de turismo. Mesmo sem os dados de 2018, a Associação Brasileira das Agências de Viagens do Distrito Federal (Abav-DF) espera um aumento de 20% na venda de pacotes nesta temporada em comparação ao ano passado.

As facilidades de pagamento e as promoções feitas pelas companhias aéreas são atrativos, acredita o presidente da Abav-DF, Hugney Vellozo. “Percebemos que a maioria dos brasilienses prefere parcelar os pacotes em até seis vezes e aproveitar melhor a viagem sem pesar tanto no bolso”, pontua. Ele explica que houve uma mudança de comportamento nos últimos anos. “Com os sites de reservas e as comodidades na internet, os clientes já chegam às agências de turismo mais informados em relação a preços e destinos. Tivemos de nos adaptar à nova realidade, e, atualmente, o serviço ofertado por um agente de turismo é de consultoria. Vai além da venda de pacotes genéricos.”

A maioria dos destinos escolhidos para a temporada de verão está concentrada no território nacional. De acordo com a Abav-DF, não houve alteração no valor de passagens e de pacotes para o Nordeste por causa do vazamento de óleo que atingiu o litoral brasileiro nos últimos dois meses. Assim, as praias do Nordeste continuam em destaque com 75% das preferências dos brasilienses, segundo a associação. Maceió (AL), Fortaleza (CE), Salvador e Porto Seguro (BA) são algumas das cidades mais buscadas para esta época. Além disso, o estado do Rio de Janeiro recebe muita procura pelos moradores do DF nos primeiros meses do ano. Continua depois da publicidade

O calor das praias cariocas é o destino certo para Alíria Eloisa da Silva, 42 anos. Ela e um grupo de amigas estão com tudo programado para a viagem em janeiro. “O Rio já virou o nosso queridinho”, brinca a professora, que está indo pela sexta vez para a cidade. A organização é feita com bastante antecedência e muita pesquisa. “Começamos a pensar no próximo destino assim que voltamos da viagem no meio do ano. O passeio das amigas nos meses de julho e janeiro já é certo, então a gente se programa para isso.”

De acordo com Alíria, o planejamento também facilita na hora de equilibrar as finanças. “Quanto mais cedo programamos, mais as chances de encontrarmos os melhores preços e começarmos a pagar antes também”, ressalta a moradora do Guará, que normalmente prefere parcelar os custos da viagem.

Destinos internacionais

Mesmo com a alta do dólar (a modalidade turismo está na casa dos R$ 4 desde agosto e fechou em mais de R$ 4,70 nesta terça-feira — 26/11), as viagens internacionais não devem sofrer impacto negativo. A Associação Brasileira das Agências de Viagens do Distrito Federal espera um ganho de 5% nos pacotes vendidos para o exterior neste ano em relação ao ano passado. A maior procura é para a cidade de Orlando e seus parques de diversões. Ainda nos Estados Unidos, há muita demanda para Miami e Nova York. Os destinos na América do Sul também entraram na rota do gosto dos brasilienses, com tarifas aéreas atrativas e isenção de visto para entrada nos países.

Essas facilidades conquistam a professora Luciana Thays Guedes Timo, 33. Ela que mal desembarcou da viagem para o Chile, em outubro, já está com tudo planejado para conhecer Cusco, no Peru, no início de dezembro. Luciana conta que prefere organizar as viagens por conta própria. “Gosto de cuidar de cada detalhe. Primeiro, pesquiso os possíveis destinos, levando em conta o clima e os preços das passagens. Depois, analiso as opções de hospedagem (custo-benefício). Em seguida, faço uma planilha, monto os roteiros com base em dicas da internet, vídeos e blogs de viajantes”, detalha ela, que deixa todas as informações à mão para não passar “perrengue”.

O presidente da Abav-DF, Hugney Vellozo, ainda ressalta que os voos diretos saindo de Brasília para Santiago, no Chile, e para Lima, no Peru, podem gerar um ganho no número de embarques agora na temporada de fim de ano. Além desses, Buenos Aires, na Argentina, e Assunção, no Paraguai, têm se destacado nas buscas para a viagem de férias.

Turistas em Brasília

A capital federal também deve ter um aquecimento econômico com a chegada de turistas neste final de ano. Essa é a expectativa da Secretaria de Turismo do DF. “Estamos bastante otimistas em relação à movimentação turística aqui em Brasília”, afirma o titular da pasta, Vanessa Mendonça.

Para ela, uma das grandes apostas é o evento Natal Sempre Monumental, iniciativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) que conta com apoio do governo local. A proposta prevê diversas ações natalinas no centro da capital e em regiões administrativas. “Pela primeira vez, Brasília vai poder viver o Natal. Esperamos atrair turistas de estados próximos, além de conquistar a permanência das famílias na cidade”, destaca a secretária.Continua depois da publicidade

Cidades mais procuradas

Preferência dos brasileiros para dezembro e janeiro:

1º Fortaleza (CE)
2º Natal (RN)
3º Gramado (RS)
4º Maceió (AL)
5º Rio de Janeiro (RJ)
6º Porto Seguro (BA)
7º São Paulo (SP)
8º Salvador (BA)
9º Ipojuca (PE)
10º Recife (PE)

Fonte: Ministério do Turismo

Com informações do Correio Braziliense

Deixe um comentário