Maratona busca soluções em dados

No momento você está vendo Maratona busca soluções em dados
Premiacao Datathon_ foto - Karina Zambrana

Brasília, que recebe e organiza várias corridas de rua, se torna agora palco de uma maratona de análise de dados. O 2º Desafio de Dados vai reunir especialistas em tecnologia, analistas, estudantes e pessoas interessadas no assunto de todo o Brasil que podem transformar informações em grandes ideias.

O tema deste ano é educação pública no Brasil. A competição consiste em analisar informações públicas com o objetivo de pensar soluções para os problemas e produzir infográficos, insights e novas compreensões sobre o tema com base nos dados abertos da educação pública brasileira.

Qualquer pessoa interessada em dados pode participar gratuitamente do desafio, individualmente ou em equipe de até três pessoas. Os participantes vão analisar dados abertos da educação pública brasileira, desenvolver as análises e submetê-las para avaliação. Vence a equipe que construir a melhor análise e conseguir transformar informações em grandes ideias e soluções para a área.

As inscrições estão abertas até a próxima segunda-feira (7). A partir do dia 8, as equipes já poderão iniciar o desenvolvimento das análises. Gustavo Guimarães, presidente da Qubo Tecnologia, que é a empresa idealizadora do desafio, destacou que, na fase de submissão das análises, serão aceitos até 100 estudos, ou a quantidade enviada até o 14º dia de publicação.

Gustavo explicou que, depois, as análises passam por uma avaliação feita por uma curadoria técnica e outra temática. Os dez melhores estudos escolhidos participarão de uma votação popular e o resultado da maratona será divulgado no dia 26 de novembro, em Brasília, na conferência Data Meeting Brasil.

Para Gustavo, o desafio é importante porque engaja a sociedade na busca por um melhor conhecimento a respeito de um tema de importância nacional. “A competição gera produtos de conhecimento coletivo pois lida com dados abertos e públicos que são da própria sociedade brasileira sobre um assunto específico”, explica.

Até a tarde de ontem, 420 equipes já haviam se inscrito para participar do Datathon, que leva esse nome por ser uma palavra de origem inglesa formada pelos termos data (dados) e thon, de marathon (maratona). A equipe vencedora ganhará uma viagem para os Estados Unidos, para conhecer um dos maiores pólos de negócios tecnológicos do mundo.

Edição passada

O primeiro Desafio de Dados aconteceu em julho do ano passado e teve como tema principal a saúde pública no Brasil. A competição contou com a participação de 574 pessoas, sendo 201 inscrições individuais e 373 distribuídas em 128 equipes. Segundo Gustavo Guimarães, “foram apresentados durante a competição, entre outros estudos, análises sobre diabetes, câncer, atendimento primário no Sistema Único de Saúde (Sus), atenção gestacional no Sus e saúde mental”.

Mas o estudo vencedor foi uma análise sobre a situação vacinal contra o papiloma vírus humano (HPV). O trabalho em conjunto de três mestrandos e doutores da UnB e da UFRJ provou que, a partir da expansão da cobertura vacinal no Brasil, associada à conscientização popular sobre a importância da vacinação, é possível que milhares de vidas sejam salvas e milhões em recursos públicos poupados para investimento.

Com informações do Jornal de Brasília

Deixe um comentário